Retorno incorpóreo


Aos poucos tudo voltou a fazer sentido.

Renascido das trevas, a luz impôs a presença
e patenteia o caminho que perpetua o existir.
Ele está aqui
agora com mais pedras, que guardarei todas
para construir um castelo
rememorando o poeta.

Aos poucos o dia alcançou a força exposta em resumo para não mais terminar.

O tempo transporta horas apressadas
ao ritmo de outrora
e revela a vida
no despertar quotidiano,
inevitável, imperativo.

Aos poucos o futuro é novamente abstracto, sem horizonte.

Imprescindível na mente
Onde o que foi ausente
agora é defronte,
permanente e presente.

Aos poucos o sorriso sustenta o sonho que conduz a essência ao peito.

Confesso-me grato ao efémero
que oculto cegou o resguardo
e o respeito por mim
que agora recupero aos poucos
à integridade,
socorro o corpo sem corpo,
incorpóreo
e a alma
pode finalmente voar.

Paulo, 2008

chapeuZé Sidas diz: Tiro o chapéu ao teu poema. Parabéns

22 comentários:

f@ disse...

Olá Paulo não tenho aqui vindo por pura falte de tempo...
mas que belo poema e tão positivo que parece que brilha como sol de verão.... A Gosto...
O Sorriso o sonho e as asas para voar assim como passaro em céu azul... com nuvens... claro...
tudo bom beijinhos das nuvens

Paulo disse...

F@
Decidi apresentar pela primeira vez aos nossos leitores, aquilo a que chamo poema, o primeiro por mim redigido alusivo à vivência da SIDA, que nem tudo de mau me trouxe.
Fico muito feliz por teres gostado. Este poema decifra-me num espaço e num tempo concreto.
Beijo nas nuvens.

Fatyly disse...

Ele está aqui
agora com mais pedras, que guardarei todas
para construir um castelo
rememorando o poeta.
........................

que maravilha...e eu aplaudo-te de pé!

Toma lá mil beijinhos para que saibas dar asas à tua alma e cresceres em voos graticantes e gratificados.

Força rapaz:)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
É lindo o teu poema e traduz a tua vivência, os teus anseios, a vida que procuras e que aos poucos vai emergindo no mar das tuas incertezas.
Abraço

M. disse...

Paulo, Paulo... estou surpresa, e gosto de estar, gosto de ser surpreendida e de descobrir mais uma faceta tua, aquela que teimavas em manter longe dos outros, por vergonha.. ainal não custou assim tanto pois não? Li-te duas vezes, adoptei o meu ritmo e saboreei: uma História de vida em miniatura e quem precisa de mais? está ai tudo. O futuro é abstracto e sem horizonte mas o que importa é o destino que dás no presente aos teus dias, o modo como sabes contornar as coisas simples e complexas e moldar a tua pesssoa por dentro e por fora.. em ti, o que a dureza destruiu, a suavidade tratou novamente de esculpir. E hoje também li um ser humano que mostrou toda a sua grandeza na capacidade de se fazer pequeno ao partilhar sentires disfarçando o que seriam sílabas de sangue e mágoa para que aos nossos olhos sejam verbos belos e de esperança.
És um afortunado. Conheces os segredos todos, és de ouro, e sobretudo és oficicialmente contagioso :))

Beijo e abraço

Paulo disse...

Fatyly

Fico muito contente por teres gostado da experiência que me atrevi a realizar.

Obrigado pela força. :)

Beijinho

Paulo disse...

Lídia

Obrigado pelo comentário.

Também aos poucos, pretendo aperfeiçoar-me na poesia.

Um Beijinho apertado

Paulo disse...

M minha

A essência ao peito e o amor algures, sempre...

Beijo tatuado em ti.

sideny disse...

paulo
o teu poema e lindo.
parabens
bej

f@ disse...

Beijinhos e continuação de poesia.... em tudo o que fazes beijinhos das nuvens

Maria Dias disse...

Querido Paulo...

Lindo e profundo o poema.
Obrigada por nos proporcionar este teu momento sensível.

Beijos e uma boa semana para ti e todos do Sidadania.

Paulo disse...

Sideny
Obrigado por teres gostado do meu poema. Foi a primeira vez que apresentei um poema ao público.
Em breve, outros serão apresentados. Conto sempre com a tua leitura e com o teu comentário.

Um beijinho amigo,

Paulo disse...

F@
Obrigado pelo teu desejo... Um beijinho, sempre nas nuvens. :)

Paulo disse...

Maria Dias
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Uma boa semana para Si e espero encontrá-la agora no "hi5" com fotos, mais fotos, pois só está lá uma... :)
Beijinho

Arnaldo Reis Trindade disse...

Paulo,
Parabens pelo poema meu amigo, não direi que não esperava isso de tí, porque sempre espero o melhor de ti,mas não esperava um poema, mais um aquí a aplaudi-lo de pé.

Abraços caro amigo

Paulo disse...

Arnaldo
Obrigado pelo teu elogio. Fiquei muito contente por teres gostado. Sinceramente, eu também gosto.
Um abraço terno para ti, que como amigo te considero.
E um beijinho para a tua namorada.

isabel mendes ferreira disse...

e.


. aos poucos


a vida voa.


___________de asas negras.



ou não.



_________________abraço.



(cordial)

Paulo disse...

Isabel Mendes Ferreira

Muito obrigado pela visita.

Voar, saboreando a vida, percorrendo a luz do Sol nascente.

E a musica, que ouvi pela primeira vez no piano, na passada semana, transportou-me para alèm da fronteira do eu, na dimensao em que agora me encontro.

Voar.

Sonhar.

Realizar.

e a vida que os poros transpiram.

O abraço,

fraterno.

isabel mendes ferreira disse...

"e a vida toda num só dia" Paulo????


_____________citei-O________claro que sim.

só assim se deve entender a vida. ou o que dela temos. ou o que dela sabemos fazer....e tantas as vezes que sabemos tão pouco....

__________________abraço. grato. pela ida a Wadi....:).

sp disse...

lindo é assim...

as palavras entre os gestos.

obrigado pela partilha!

Paulo disse...

sp

obrigado pela visita.

Já me intrometi no Sítio Peludo, agora para sempre... diária e consecutivamente.

Singular, o abraço.

sp disse...

paulo: é um prazer receber-te no meu sítio peludo!!!

Um abraço...peludo, também.