BOM ANO DE 2009 PORQUE ... É SEMPRE TEMPO!


O Raul pediu-me para escrever uma história feliz, uma história de esperança para o ano 2009. Mas eu não sei escrever histórias. Pelo menos não sei escrever histórias inventadas. Tudo o que escrevo são pedaços de realidades vistas com os olhos que tenho. Mensagens sentidas que procuram feedback acreditando que as emoções que me animam farão, algures, alguém chorar ou rir comigo, ou experimentar emoções mais fortes que vão da dor à revolta e à impotência.
É assim no mundo da SIDA/HIV onde a esperança é crucial à vida, à prevenção e à reconstrução a partir de escombros e de ilhas solitárias. Mas não apenas no mundo da Sida. Em toda a terra onde há diferentes, doentes e marginalizados há que plantar as árvores que um dia lhes trarão os frutos da inclusão.
Estava eu sem inspiração alguma quando recebi um SMS vindo dos confins do tempo de alguém que, supostamente, deveria ter morrido.
Alguém que não esqueceu que um dia junto à estação ferroviária pedi a uns indivíduos que lhe batiam desalmadamente, por ele os ter roubado, que parassem de lhe bater.
Actualmente arranja calçado numa pequena loja que alugou. Disse-me que era feliz apesar de não ter a força de outrora. E tudo isto porque a filha que não conheceu até aos 10 anos de idade, quando ele andava na má vida, vem de quando em quando visitá-lo. Xavier quer que a filha ainda se orgulhe dele. Quando se quer tanto uma coisa consegue-se vencer a doença, as carências e os olhares desconfiados de quem o possa associar ao seu passado.
Xavier não tem dúvidas quanto ao valor da vida e ao sentido que a mesma pode ter quando se luta por amor de alguém. Um amor que descobriu depois do sofrimento e, por isso, bem maior e mais valioso do que o encontrado e mal percebido quando não tinha olhos para olhar.


E é com esta mensagem que desejo, a todos os visitantes, um ANO 2009 repleto de realizações pessoais. Um Ano em que a esperança e a verdade estejam sempre presentes e em que, mais uma vez, sejamos capazes de outros desafios não esquecendo que somos um todo e que, assim sendo, ninguém pode amar menos qualquer parte de si próprio.






8 comentários:

R. Rudoisxis disse...

Lidia
Quando pedi para escreveres uma história ao contrário da do João em que alguém fizesse o percurso inverso, levei quase que um raspanete.Disse para mim mesmo que tinha ido além do razoável e pensei deixar o texto do João em Montra, por ser tão belo embora triste.
Acabaste por me dar um presente surpresa, a mim e a todos os leitores do Sidadania com este texto do Xavier.
Todo o ser humano por mais erros que cometesse merece ter uma vida digna e ser feliz.
Quando olho para mim mesmo e para os erros cometidos no passado, e todos aqueles que continuo a cometer diáriamente, penso que um dia tenho que tomar consciência desses erros e iniciar a escalada para uma vida nova.
Continuo a levar pancada até alguém aparecer e pedir aos agressores para pararem de me bater. Só nessa altura nasce a consciência dos erros, e o renascer de um homem novo.
Se esse alguém se chamar Lídia ficarei imensamente feliz e um dia enviar-te-ei um SMS a desejar-te um feliz ano novo e a dizer:- "Finalmente sou Feliz"

Fatyly disse...

Tal como tu também só sei escrever na primeira pessoa, com histórias vividas das quais tiro sempre conclusões e que as distribuo para que aprendam.
Fabuloso e sbscrevo as palavras do Raul e enalteço a tua mensagem que retribuo em dobro.

Beijos

sideny disse...

Eu vim so desejar a todos umas boas entradas em 2009.
Muita saude ,para todos.
beijocas

M. disse...

Querida Lídia

vim a correr antes que findasse o ano nas doze badaladas e eu me arrependesse de algo, ficaria o ano sem deixar o meu abraço e desejo de tudo de bom para ti. A concretização de projectos pelos quais te sinto lutadora, a continuação de uma serenidade em ti que és portadora da paz na primeira pessoa. e muito muito mais. e que nos presenteies sempre com as tuas verdadeiras histórias, que de invenções já andamos nós cheios.

Um abraço de maõs dadas pela porta do novo ano.

lisse disse...

Lídia
Antes que o ano finde venho corrigir uma falta. Confessar que tenho lido muitas das suas histórias. Muitas falam de emoções e sentimentos que conheço ou que, de alguma maneira, já me tocaram.

Que o novo ano seja um prémio à força e à coragem.
Feliz ano 2009
Abraço

lisse disse...

Lídia
Antes que o ano finde venho corrigir uma falta. Confessar que tenho lido muitas das suas histórias. Muitas falam de emoções e sentimentos que conheço ou que, de alguma maneira, já me tocaram.

Que o novo ano seja um prémio à força e à coragem.
Feliz ano 2009
Abraço

lisse disse...

Lídia
Antes que o ano finde venho corrigir uma falta. Confessar que tenho lido muitas das suas histórias. Muitas falam de emoções e sentimentos que conheço ou que, de alguma maneira, já me tocaram.

Que o novo ano seja um prémio à força e à coragem.
Feliz ano 2009
Abraço

Cadinho RoCo disse...

Com espírito da solidariedade poderemos fazer deste 2009 um belíssimo ano.
Cadinho RoCo