SIDA [:] Doença Fatal [?]





Apesar de muitas das pessoas que responderam a uma pesquisa feita em nove países terem dito que a SIDA é sempre uma doença fatal, muitas acreditam incorrectamente que existe uma cura disponível. O projecto de investigação envolveu 4.510 entrevistas conduzidas nos Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, França, China, Índia, México, Brasil e África do Sul. Foi licenciado pelo Fundo MAC AIDS, uma filantropia estabelecida pela companhia de cosméticos MAC da Estee Lauder.

Entre os resultados da pesquisa encontravam-se os seguintes:

Na Índia, 59% das pessoas que participaram, acreditavam que existe uma cura disponível para a infecção do VIH.

Quase metade de todos os participantes, acreditavam que a maioria das pessoas com VIH estão a receber tratamento; na verdade, dados de 2006 mostram que apenas um em cada cinco pacientes está a receber tratamento.

Quase metade dos que responderam, disseram que se sentiriam desconfortáveis por estar ao lado de alguém com VIH; 52% não quereria viver na mesma casa que um paciente; e 79% disse que não quereria ter um relacionamento com uma pessoa portadora do vírus.

O VIH está a difundir-se, em parte, porque as mulheres se sentem desconfortáveis em discutir práticas de sexo seguro com os seus parceiros, declararam 73% dos que responderam.

"Quando as pessoas acreditam que a doença não é fatal e que existe uma cura, é porque nós não as educámos correctamente”, disse a Dra. Marsha Martin, directora dos programas VIH/SIDA no escritório do presidente do município de Oakland, Calif.

“Os resultados desta pesquisa, juntamente com o recente fracasso do ensaio mais promissor para a vacina da SIDA, sublinham o facto de que nós não vamos “vacinar” ou “curar” o nosso percurso no sentido de sair desta epidemia”, declarou Nancy Mahon, directora executiva do Fundo para a SIDA da MAC."

“Todos nós, temos que redobrar esforços e recursos e focarmo-nos em programas de prevenção para o VIH básicos e eficazes que visem as diferenças de género, idade e raça de um modo directo e culturalmente competente.”

Reuters Health

12 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
Este texto revela que ainda há muito a fazer em matéria de esclarecimento sobre o HIV. Mas revela também algum pessimismo que é necessário combater.
A investigação cientifica sobre o HIV decorre em muitos países e a diferentes velocidades. Não sabemos exactamente quem conhece o quê porque há resultados sigilosos para que não sejam ultrapassados na descoberta da vacina e da cura. A qualquer momento podemos acordar com a informação de que a vacina já foi testada com bons resultados.

Abraço

navegadora disse...

Espero que a investigação avançe rapidamente e que possa aparecer a cura desta infernal doença. Um beijo cheio de força.

Fatyly disse...

A investigação é feita de avanços e recuos, e recuar na cabeça de um cientista ou numa equipe, signiga parar.

Em Portugal também existe investigação em conjugação com o resto dos laboratórios cientificos espalhados por todo o mundo.

De facto e até se atingir a meta tão desejada há que se fazer campanhas cada vez mais eficazes e não de fachada.

Os noticiários repisam as fraudes disto e daquilo, agora é do BFN e nesta senda político televisiva há tanta cabecinha pensadora que não se preocupam com o resto e sobretudo no que toca às doenças sexualmente transmissíveis.

Há dias deu uma estatística - que em Portugal aumentou drasticamente o número de infectados e que 60% seriam provenientes das drogas etc, etc, etc.
Estatísticas e mais estatísticas mas nenhuma televisão - aqui incluo os 4 canais - fez um trabalho plausível sobre o que se tem feito e "crescido" em termos de tratamentos, prevenções, onde se tratam, como, por quem, testemunhos na primeira pessoa se for preciso ocultando caras como é óbvio mas dando um "retrato real de um país que temos".

...tudo em prol de quem brinca com algo bastante grave numa de que só acontece aos outros, pondo a sua vida e a vida dos outros em risco.

Beijocas e um bom fim de semana

Paradoxos disse...

com os avanços da ciência as esperanças aumentam a cada dia - passo a passo - as hipoteses sao cada vez maiores!

abraços meu bom amigo!

Eduardo

Odele Souza disse...

"um em cada cinco pacientes está a receber tratamento"?!. É um dado preocupante, certamente.

As pessoas ainda precisam de muita informação sobre a AIDs. Alguns não têm seque as informações básicas. E em assim sendo, como então vão se prevenir e saber lidar com a doença?

Um abraço.

Paulo disse...

Lídia

Assim seja, assim seja!

Confesso senti-la mais esperançada do que me sinto efectivamente. No entanto, anima-me sempre lê-la neste sentido.

Abraço

Paulo disse...

Navegadora

Esperamos bem que sim...

A caminho de três décadas de espera, começamos a desesperar.

Um beijinho e obrigado pela força.

Paulo disse...

Fatyly

Tens muita razão em tudo o que dizes, como sempre.

De facto, a comunicação poderia ser bem mais útil, na informação correcta e real desta patologia.

Beijinho

Paulo disse...

Paradoxos

Obrigado pela visita!

De facto, os avanços têm sido relevantes...

No entanto, mantém-se a luta enquanto não houver uma forma de erradicar definitivamente o VIH do organismo humano.

Um abraço

Paulo disse...

Odele

Essencialmente as pessoas necessitam de perceber que de um momento para o outro, podem também ser contaminadas.

Um beijinho para Si, e outro, do tamanho do mundo para Flávia.

hora tardia disse...

Paulo................






.



érrimo. de terno.

isabel mendes ferreira disse...

:)))))))))))).


merece.


um abraço.


sorriso?


sim!.



boa noite.