Monoterapia com Atazanovir/Ritonavir

A simplificação da terapia antirretroviral (TARV) é uma estratégia terapêutica que se investiga e que, em ocasiões, se põe em prática por várias razões, tais como, incrementar a comodidade do tratamento mediante a redução de tomas diárias e/ou a quantidade de comprimidos, diminuir a toxicidade ou ainda reduzir os custos (principalmente nos Países com sistemas de Saúde com poucos recursos). Um dos regímes simplificados bastante utilizado, é a monoterapia com um inibidor da protease (IP) potencializado com o Ritonavir.
Esta é precisamente a conclusão de um estudo multicêntrico americano publicado na edição de 15 de Março no Jornal de Doenças Infecciosas. Segundo os peritos, uma terapia simplificada com Atazanavir (Reyataz) potenciada pelo Ritonavir (Norvir) pode manter a supressão da replicação do HIV durante um período de 48 semanas, sem que se desenvolvam mutações de resistência aos inibidores da protease.
Os investigadores advertem, que o principal inconveniente das terapias simplificadas, até à data, foi o facto de ter sido experimentado num número de pacientes relativamente pequeno. Concluíndo, este mesmo grupo de investigadores, não recomenda de momento, o uso generalizado desta estratégia terapêutica. Deveria-se esperar, que se leve em consideração, ensaios clínicos de distribuição aleatória de maior dimensão.

Fonte: Grupo de Trabalho Tratamentos
Tradução e Resumo: Pedro Serrano

2 comentários:

Fatyly disse...

Quer este texto, quer o anterior são bem explicativos sobre "a luta cientifica" que se trata nos laboratórios mundiais para travar este maldito vírus.

Obrigado pela partilha e por este blogue ser um espaço de aprendizado e conhecimento!

Beijos

Princesa disse...

"A verdadeira amizade deixa marcas positivas que o tempo jamais poderá apagar."

um bom dia
Beijos