Gripe Visita Segura


Febre, arrepios, cefaleias, dores, fadiga, irritação ocular, tosse seca, obstrução nasal e rouquidão são os sintomas da famigerada doença contagiosa resultante da infecção pelo vírus influzenza: a gripe. Transmite-se de pessoa para pessoa de várias maneiras, quer por inalação de gotículas provenientes da tosse e dos espirros, quer pelo contacto directo com as secreções. A inalação destas partículas através do nariz e da garganta permite a entrada do vírus no organismo. Este começa a replicar-se destruindo a membrana mucosa do tracto respiratório provocando os sintomas.
Para evitar a transmissão, o contacto com os indivíduos infectados deve ser reduzido, lavar frequentemente as mãos com água e sabão, proteger a boca e o nariz quando se tosse ou espirra com lenços de papel de utilização única.
Após exposição ao vírus, este tem um período de incubação curto – de 24 a 48 horas – e a doença permanece cerca de cinco dias.
Terapêutica não farmacológica: repouso, alimentação rica em vitaminas (vegetais e fruta), ingestão de grandes quantidades de líquidos.
Terapêutica farmacológica: não existe tratamento eficaz, usam-se apenas medicamentos para alivio dos sintomas como analgésicos e antipiréticos, anti- histamínicos e descongestionantes nasais, antitussicos e expectorantes.

A complicação da gripe é a sobre infecção por bactérias sobretudo nos grupos de maior risco, podendo originar pneumonias graves.
Sendo muito contagiosa e com um pico de actividade maior entre Dezembro e Fevereiro, recomenda-se a vacinação durante o Outono para que os anticorpos atinjam o máximo nos meses mais críticos. A vacina persiste alguns meses, garantindo imunidade até Março ou Abril. Existem na farmácia uns medicamentos denominados de “preparados lisados bacterianos” e recomendam-se igualmente como prevenção conferindo igualmente grande imunidade. Estas prevenções diminuem a gravidade dos casos e mesmo a mortalidade.
Nos grupos a vacinar recomendam-se os indivíduos:
- crianças e grávidas com patologias especiais e crónicas (cardíacas, renais, pulmonares, diabetes)
- que tenham o sistema imunitário enfraquecido
- com idades superiores a 65 anos e os que inspirem muitos cuidados de saúde.
- portadores do VIH e cancro
- profissionais de saúde e outros com maior risco de contágio.


A gripe é visita segura todos os anos no Inverno. Mais vale prevenir.

15 comentários:

Fatyly disse...

Mais um texto bem esclarecedor para que ninguém entre em pânico. Todos os anos é a mesma coisa e a memória é curta já que no ano passado houve igual surto e entupimento total dos hospitais e Centros de Saúde.
"mais vale prevenir do remediar", sem qualquer dúvida e façamos o que aqui dizes.
Quanto à vacina, a minha médica de família só administra a partir dos 65 anos, excepto "grupos de risco" como por exemplo também os asmáticos.
Todos fomos bafejados e eu inclusivé, mas com as devidas precauções e tratamento "quase caseiro" passou:)

Beijocas

SILÊNCIO CULPADO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SILÊNCIO CULPADO disse...

Pois é meu querido amigo, os teus conselhos são de ouro mas a gripe já cá está. Não pertenço a nenhum dos grupos de risco para receber a vacinação mas mesmo quando consigo a vacina a mesma não resulta se vier uma estirpe diferente daquela para que fui vacinada.
Resta-me esperar que a gripe passe e ir bebendo muito chazinho.


Abraço

sideny disse...

Bem
Este ano ainda nada de gripe,so uma constipaçao antes de levar a vacina.
ha 3 anos levei também uma vacina para a penemonia.(validade de 5 anos)
quando me doi a garganta costumo fazer um cha de casca de laranja com uma colher de cha de mel, e otimo passa logo.
beijocas

Odele Souza disse...

A gripe é sempre incômoda e nos deixa debilitados. Por aqui estamos no verão mas quando o inverno chega, muita gente fica gripada. Aqui em casa, por causa de Flavia, se alguém está gripado, principalmente as profissionais que cuidam dela, peço para usar máscara. Mas eu mesma, raramente pego gripe.

Arnaldo Reis Trindade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arnaldo Reis Trindade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
M. disse...

A ultima vez que a vi foi em 2004, não gostei mesmo nada dela, fartamo-nos de lutar e eu acabei por ganhar embora estivesse de rastos.
Desde então nunca mais me visitou nem tenho saudades nenhumas dela.

Xuôoo

R. Rudoisxis disse...

Olá Arnaldo
O Paulo está bem,anda atarefadissimo e tem um novo blogue só dele onde publica taxtos que mais gosta, pois a vida não é só SIDA.
Na barra lateral tem um botão para o Blogue INTEMPORAL, onde poderá ver as publicações do Paulo.
Um grande abraço e gostamos de te ver por cá.

R. Rudoisxis disse...

Fatyly
A gripe é mesmo incómoda. Não tenho a certeza mas acho que a vacina da gripe é comprada pelas pessoas e administrada por qualquer enfermeiro ou mesmo nos centros de saúde.
Eu apanho gripes no verão algumas vezes o que não deixa de ser curioso. Ou melhor umas constipações que de gripe pouco têm.
Beijos

R. Rudoisxis disse...

Lidia
As mutações fazem com que muitas vezes a vacina não funcione.
Eu como tomo antiretrovirais e a gripe tem a sua origem num virus,eles são mortos com os primos afastados VIH.
Acho que há algo nos medicamentos que tomo que limpa o sebo ao virus da gripe,o que acaba por ser um bónus para os infectados por hiv.
Nem tudo pode ser mau.

R. Rudoisxis disse...

Sideny
Chá de mel? Tá bem fica aqui o conselho para os leitores.Casca de laranja e chá de mel. Que eles leiam o teu comentário e não a minha deturpação crónica do mesmo, para te por furibunda.
Beijokas

R. Rudoisxis disse...

Odele
Por enquanto está livre de gripe por aí ser verão.Na altura da mudança de estação que tal pensar mudar-se para Portugal e ficar por cá até o inverno passar em SP?
Pena o nosso aquisitivo, não nos permitir essa mudança de hemisfério.
Viveriamos sempre no verão. Beijos grande para ti e Flavia.

R. Rudoisxis disse...

M.
Miauravilhoso esse escape gripal.
Agora quanto a não a ver deve ser culpa do microscópio que anda abariado.
Acho que as receitas caseiras passam em numero as soluções farmacológicas,e fazendo o balanço, afinal qual delas resulta melhor?
Vai e vem, a visita é quase certa mas que não é nada agradável lá isso não é.
Jinhos.

Maria Dias disse...

Muito boa postagem de exclarescimento(como sempre).É verdade, esta gripe q chega sorrateira deve ser cuidada para q não leve as consequencias piores.As vezes nao damos a devida atenção e a simples gripe se complica.

Um beijo grande em todos vcs do Sidadania.

Maria Dias